Cremona: Cidade da Musica, Arte e Cultura

Localizada no sul da região da Lombardia a aproximadamente 88 km de Milão, Cremona é uma encantadora cidade medieval conhecida internacionalmente pela “arte liutaia” ou “luteria”,  ou seja, a arte de consertar e fabricar, artesanalmente,  instrumentos de corda como o violino, o violoncelo, a arpa, a viola, etc., arte   considerada em 2015 patrimônio da humanidade pela UNESCO. Aqui são fabricados um dos melhores instrumentos de corda do mundo. Terra dos celebres Antonio Stradivari, Nicolò Amati e Giuseppe Guarnieri e de ilustres músicos e grandes pintores. É, também, a terra do “torrone” e da “mostarda”.

Liuteria, foto de Marcia Bezerra
Liuteria do maestro liutaio Giorgio Grisales, foto de Márcia Bezerra

Cremona é arte, cultura, musica  e muito mais, vem comigo neste  pequeno percurso pela cidade ….

Palazzo  Trecchi

Palazzo Trecchi, foto de Marcia Bezerra
Palazzo Trecchi, foto de Marcia Bezerra

Construído no século XV,  foi considerado símbolo do prestigio e do poder aclamado pela sua hospitalidade como a “casa dos príncipes em transito” porque hospedou grandes nomes da nobreza que vinham a Cremona repousar, transformando a cidade numa pequena e refinada corte.  Atualmente o palácio é usado para congressos e eventos. Aberto a  visitação  com reservas antecipadas.

Ruas de Cremona

Pequenos detalhes, foto Marcia Bezerra
Pequenos detalhes, foto Márcia Bezerra

Deixe-se passear pelas ruas do centro historico de Cremona, sem pressa, admirando os detalhes das suas construções e as vitrinas das lojas que de algum modo lhe fazem lembrar que você esta na cidade da musica e, não se surpreenda se de um momento a outro escutar o som da musica clássica vindo do balcão de alguma casa. Dentre elas, no corso Garibaldi, está a casa nupcial de Antonio Stradivari, ou seja, a casa onde ele viveu após o casamento e a sede da sua primeira loja. Hoje, o imóvel é de propriedade privada mas aberta a visitação com reservas antecipadas.

Piazza del Comune

                                                                                                                                                                                                                                                                                                    É uma belíssima e harmoniosa  praça que possui uns dos mais importantes e, mais bem conservados, monumentos da arquitetura  medieval italiana.  A praça é o centro religioso e civil da cidade e, é circundada pela  Catedral com o Torrazzo, pelo Palazzo Comunale, o Batistério e a Loggia dei Militi.

 

Palazzo del comune

 

Palazzo del Comune, foto de Marcia Bezerra
Palazzo del Comune, foto de Márcia Bezerra

Foi construído em 1206, com posteriores modificações na fachada externa,  para abrigar a sede do poder politico da cidade. Hoje, é composta da sala dos violinos, cujos instrumentos musicais foram transferidos ao “Museu do Violino”, o salão dos quadros e a sede do conselho comunal.

Duomo

Catedral de Santa Maria Anunciata, foto de Marcia Bezerra
Catedral de Santa Maria Anunciata, foto de Márcia Bezerra

De origem romana com adaptações gótica, renascentista e barroca, foi construída em mármore branco de Carrara e o vermelho de Veneza. A Catedral de Santa Maria Anunciada é a segunda mais rica catedral, em grandeza de detalhes, da região da Lombardia depois do Duomo de Milão. No seu interior existem diversas obras-primas de pintura e escultura e conserva a “Arca dos santos Marcelino e Pietro” de 1506.

 

 

Torrazzo

Duomo e o Torrazzo (torre da Igreja), foto de Marcia Bezerra
Duomo e o Torrazzo (torre da Igreja), foto de Márcia Bezerra

Símbolo da cidade de Cremona, o “Torrazzo” é o segundo campanário histórico mais alto da Itália,  superado  apenas pelo de Mortegliano,  comuna de Udine. Construído em quatro fases distintas, iniciada no inicio do século XIII e finalizada em 1305, com 112 metros de altura e 502 degraus. Possui um dos maiores “relógio astronômico” do mundo que foi construído entre 1583 a 1588 além de sete sinos, cada um dedicado a um santo, que, atualmente, tocam pouco para não comprometer a estabilidade da torre. Do alto dela você  pode apreciar uma bela vista panorâmica da cidade.

 

 

Batistério

Batisterio, foto de Marcia Bezerra
Batistério de São João Batista, foto de Márcia Bezerra

O batistério de São João Batista foi construído ao inicio de 1167 e completado no século XV com modificações no período renascentista. Construído a forma octogonal, em referencia ao oitavo dia que seria o dia da criação e, portanto, o do batismo. Ao seu interno existe uma fonte batismal em forma octogonal construída da um único bloco monolítico em mármore vermelho de 1500.

 

 

Museu do Violino

Museu do Violino, foto de Marcia Bezerra
Museu do Violino, foto de Márcia Bezerra

Localizado no “Pallazo dell’Arte” de Cremona, o museu propõem um percurso expositivo que lhe fará viajar nos quinhentos anos de historia da “liuteria” cremonese com seus grandes mestres e seus instrumentos, dentre eles, o  famoso violino “Cremonese de 1715” de Antonio Stradivari bem como os instrumentos das famílias Amati e Guanieri. O percurso é composto  entre dez salas e o  fabuloso auditório Giovanni Arvedi,  um espetacular exemplo de  harmonia entre arquitetura, arte, desing e acústica onde é possível participar de uma inesquecível audição feita com instrumentos históricos . Para consultar o calendário de audições, clique aqui.

 

 

Teatro Pochielli

Teatro Ponchielli, foto de Marcia Bezerra
Teatro Ponchielli, foto de Márcia Bezerra

O Teatro Amilcare Ponchielli é o resultado de uma série de trabalhos que vão da construção, reconstrução e restaurações. A sua historia iniciou em 1747 quando um grupo de nobres decidiram construir um teatro na cidade. Mas, em 1806 o teatro construído foi completamente destruído por um incêndio mas, logo em seguida,    reconstruído. Em 1824 foi vitima de um segundo incêndio que o destrói parcialmente. Em seguida foi  adquirido pelo Comune que realizou trabalhos de restauração. O seu interior é construído a forma de ferradura e ricamente adornado nas cores vermelha e dourada. Aberto a visitação com reservas antecipada.

Gastronomia

A gastronomia cremonesa é caracterizada pela produção de queijos e salames de excelência, o “cotechino” (um ensacado a base de porco), o“marubini” (uma massa recheada com carne, cozida e servida com caldo de carne, galinha e porco), o “cozido” (carnes diversas e outros partes do bovino cozidas e servida com molhos)  e tantos outros produtos mas, uns dos produtos protagonistas são a “mostarda cremonesa” feita a base de frutas cristalizadas e mostarda  ideal para acompanhar o cozido cremonese  ou  os queijos curados e o “torrone”, Cremona é a cidade onde  se faz o clássico torrone  e realiza uma festa dedicada, inteiramente, a ele que ocorre no mês de novembro.

Produtos típicos da cozinha cremonesa, foto do site oficial de turismo”Visite Cremona”
Torrone Cremonese, foto do site oficial de turismo em Cremona

 

Cremona é simplesmente musical e apaixonante!

Excelente opção de passeio bate/volta saindo de Milão!

Visite Cremona sem perder o que ela tem de melhor! Solicite informações de Passeios e Roteiros aqui abaixo.

Se você gostou do post, aproveite e faça o seu registro (basta clicar ao lado direito na parte inferior do seu computador na aba SEGUIR) assim, você será avisado através  email  cada vez que tiver um novo artigo.

Se você ama viajar, vem comigo!

 

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s